Confira nossa página de notícias

EM BUSCA DE UMA IDENTIDADE
Postado em: 29/06/2016 - 08:38
 

É curioso como o ser humano desenvolve a sua própria personalidade ao longo dos anos. Intensamente dependente da figura materna, lá nos primórdios de sua existência, ele vai ganhando progressivamente o acesso ao mundo da cultura através de sucessivas experiências exploratórias.

Passa por frustrações e angústias extremas diante daquilo com que se depara e desconhece. Guarda para si os momentos de satisfação e alegria armazenando-os em seu íntimo de modo a tentar recuperá-lo através da fantasia a cada novo dia que se inicia. Muitas vezes, sem sucesso, para a sua decepção e agonia.

São essas experiências iniciais com a mãe que vão lhe conferindo às condições mínimas para crescer como um sujeito. A mãe é utilizada como uma espécie de espelho original que possibilita ao nenê adquirir a capacidade de se constituir como uma entidade diferenciada, dotada de percepções, emoções e fantasias genuínas. Os cuidados providos pelo ambiente familiar facilitam o que já está lá na genética desse ser vivo. Serve como uma âncora e ao mesmo tempo como uma ponte que permite ligações entre o que é interno e o que se acha externo.

O pai, não menos importante, aparece para "cortar" esse vínculo inicial convivido com a mãe. É ele, ou aquele que vir a exercer esse papel tão nobre, quem nos aponta uma nova direção onde podemos tomar um contato profundo com as regras, a ordem e a própria masculinidade. No entanto, a mãe precisa ser capaz de autorizar a chegada desse terceiro personagem e o homem de saber se incluir na relação de forma coerente. Tarefas nem sempre tão simples de se estabelecer e se manter de modo adequado, não é?

Os parentes, os amigos, os professores e, mais tarde, até mesmo os ídolos que a mídia oferece são também opções de espelhamento para esse sujeito que está em constante construção.

Nossa identidade é um grande precipitado em transformação de uma série de modelos e heranças que estão, paradoxalmente, muito além daquilo que hoje cogitamos pensar conhecer sobre nós mesmos.

 
Autor: Ricardo Spieker Psicólogo - CRP 07/11133
 

MUSP     Links   Contato

 

Sociedade Civil constituída e administrada por psicólogos. Em atividade desde 1996, foi pioneira na implantação de rede de atendimento psicológico no Estado do Rio Grande do Sul. (CRPJ 07/0124).  
  • Institucional
  • Serviços
  • Parcerias
  • Artigos
  • Notícias
  • Fotos e Vídeos
  • Fale Conosco
  •   (51) 3333.2430
    (51) 3321.3215

    musp@musp.com.br
       
    Unidade  
    Rua João Abott, 482  
    Petrópolis - Porto Alegre/RS    
         
         
    © Copyright 2013 - MUSP. Site desenvolvido por RE Telecom